Antes e depois de você

10:40 PM

Você me ligou e nós marcamos de nos encontrar mais tarde. Foi algo bastante inesperado porque eu não tinha notícias suas fazia alguns longos meses. Depois que você me ligou, passei o tempo todo imaginando o porquê de você querer marcar um jantar justo hoje. Várias coisas vieram até mim e eu comecei imaginar inúmeras situações;  você sentiu saudade? Você ligou para saber como eu estou? Ou será que foi para me contar que encontrou alguém novo? Não sei, mas espero que seja a primeira possibilidade.

Nós marcamos um jantar às 19h e ainda era 17h quando olhei o relógio assim que você desligou o celular. Haveriam algumas horas entre o agora e o depois de te encontrar. Eu nem sequer sabia aonde íamos, não tive chance de perguntar durante o telefonema, foi tão rápido. Tão típico seu ligar, falar meias palavras e agir como se tudo estivesse bem, mas digo para mim mesmo: não está tudo bem. Muito tempo se passou e eu senti sua falta todos os dias. 

Não soube muito o que pensar ou o que fazer enquanto eu voltava para casa para me arrumar. Ironicamente eu lembrei do tempo em que te ver era a melhor parte do meu dia, da semana, do mês. Te ver era a melhor coisa de todas, mas agora? Agora eu só consigo pensar em como vou reagir assim que eu te ver. Será que você cortou o cabelo? Será que fez uma tatuagem nova? Mudou de empregou? Alcançou teu sonho? Será que eu ainda te conheço? 

Enfim então, 19h. Eu sai de casa super em cima da hora porque estava me certificando se eu ir te encontrar era uma boa ideia. Cada parte do meu corpo dizia para eu ficar em casa e cancelar, mas alguma coisa me fez pisar para fora de casa e usar uma das chaves para trancar a porta. Fui andando até o local onde deveríamos nos encontrar e confesso que parte de mim estava com medo de não te ver lá, mas ai eu te vi. Tão estranho te reconhecer depois de tanto tempo. Você estava igual, mas de alguma forma eu sabia que não era o mesmo de antes. 

Eu te vi e você me viu. Forcei um sorriso enquanto meu coração batia tão rápido que se você chegasse perto demais, ouviria batendo. Torci para você não perceber como eu estava em nervos e arrisquei te dar um abraço. Você mudou de perfume, mas eu preferia o antigo. Talvez naquele momento você também tenha percebido que eu mudei a cor do meu cabelo, mas tenho quase certeza que não. Quando nossos corpos se afastaram e nós nos olhamos novamente, eu pude ter a certeza de que éramos agora, estranhos. 

Você foi quem falou primeiro. Eu não sei como você pode falar, como conseguiu? Eu ainda não acreditava que estava te vendo na minha frente como os velhos tempos. A partir daquela a hora tudo virou um borrão para mim. Pareceu com ose eu estivesse sem meus óculos e nada pudesse ser visto com clareza. Com isso, eu só me lembro de sentar com você em uma mesa para dois e relembrar o tempo em que nós éramos um só. 

O jantar acabou. Abraços foram trocados novamente e você esperou até eu ir me afastando. Eu sabia o que você estava fazendo; estava cuidando de mim como fazia antes. Estava tendo certeza de que eu estava indo para o lado certo e que eu estaria bem até onde você pudesse me ver. Me senti em segurança. Sentir seus olhos em mim sempre me trazia essa sensação de que nada no mundo poderia me atingir. Dei alguns passos e virei para trás, você ainda estava me olhando então eu soltei um sorriso para que você soubesse que eu estava te agradecendo por não esquecer de mim depois de todo o tempo longe. 

Disso, conclui que antes de você, eu não era ninguém importante. Não sabia ainda o que era amar alguém de verdade e querer fazer de tudo para ver outra pessoa feliz, mas depois de você eu pude ter a certeza de que fui capaz de ter e amar alguém de uma forma tão pura que nem todos os vários anos entre nós pode mudar. Foi ótimo te ver, espero que você queria me ver mais vezes porque eu com certeza vou querer te encontrar de novo. 

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários